segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Saiba como locar seu imóvel rapidamente


Quem deseja alugar seu imóvel rapidamente deve ficar atento para não tomar algumas atitudes que possam atrapalhar esse objetivo.
Estipular preço acima da média do mercado é o principal fator para que o imóvel fique na prateleira por mais tempo. O mau estado de conservação da casa ou do apartamento é outro fator que joga contra o proprietário. Quando as pessoas visitam um imóvel gostam de se imaginar morando no local.


Por isso, a primeira impressão é a que fica. Uma parede pintada em cor extravagante, por exemplo, fora do padrão utilizado, pode afastar um inquilino em potencial. Assim como quando a conservação geral é ruim.
Quem possui um imóvel com preço compatível ao mercado, com boa localização e bem conservado tem chance potencializada de alugar rapidamente.
O ideal é o proprietário realizar pesquisas de valores de mercado junto a corretores e fazer investimentos para a conservação da sua propriedade. Quanto mais tempo o local ficar parado mais gastos e prejuízos terá o proprietário, o que não é nada bom.
É interessante contratar um bom corretor para fazer a real avaliação do apartamento ou casa e fazer uma boa apresentação ao mercado, com fotos de boa qualidade.
Outra dica é enaltecer os pontos fortes e compensar os fracos. O imóvel pode até não ter garagem, mas a criatividade sempre será um gancho para atrair interessados.


Fonte: revistazap

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Parceria Internacional



A Fabiano Motta Imóveis trás para seus clientes uma nova oportunidade de investimento.

Resultado de uma parceria bem sucedida, possuímos também em nossa carta de imóveis empreendimentos à venda em Miami, com a segurança e confiabilidade de uma imobiliária Brasileira.

Para saber mais como funciona uma transação de compra de imóveis internacional, acompanhe nossas dicas sobre o fechamento do negócio e razões para escolher Miami como seu destino final.

Compradores estrangeiros

É permitido a estrangeiros possuir imóveis nos EUA. Na verdade, há muito poucas diferenças entre um comprador estrangeiro e um americano, quando se trata da compra de um imóvel.

Em geral, os brasileiros optam por um negócio em território estrangeiro devido, principalmente, a dois aspectos: ter uma segunda moradia ou atuar como investidor, para realizar a venda do bem após uma determinada valorização.

COMPRADORES ESTRANGEIROS NÃO PRECISAM ESTAR NOS EUA PARA FECHAR O NEGÓCIO

Na consumação da transação, quando é feita a transferência do imóvel para o novo proprietário, este não precisa estar nos EUA. Em vez disso, o novo proprietário pode outorgar uma procuração a seu representante, que terá poderes para fechar o negócio em nome do novo proprietário. 

Isto é bastante comum e conveniente para o comprador que não quiser voltar aos EUA para fazer a transferência.

COMPRADORES ESTRANGEIROS DEVEM CONSULTAR TRIBUTARISTAS EM SEU PAÍS DE ORIGEM

As responsabilidades tributárias gerais de um comprador estrangeiro podem ser diferentes daquelas de um residente nos EUA, dependendo dos tratados de ordem tributária assinados entre o país de origem do comprador e os EUA, se houver. 

Um advogado tributarista local familiarizado com o tratado celebrado com seu país de origem seria o melhor recurso para tirar suas dúvidas.

LEI TRIBUTÁRIA SOBRE INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS EM IMÓVEIS (FIRPTA)


Quando uma pessoa que não reside nos EUA vende um imóvel, a Receita Federal Americana (IRS) quer ter certeza de receber os impostos sobre ganhos de capital. Na verdade, a IRS retém 10% do valor bruto da venda do imóvel. 

Quando uma declaração de imposto é enviada, informando o imposto sobre ganhos de capital, se houver alguma restituição, o dinheiro será restituído ao declarante.



quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Prepare sua casa para o Halloween


A festa de Halloween, comemorada no dia 31 de outubro, caiu no gosto dos brasileiros, apesar de não fazer parte da cultura nacional. Também serve de inspiração para quem aprecia mudar a decoração do lar ou gosta de oferecer festas temáticas em casa.


1- Halloween a cores

Não há dúvida que o laranja e o preto são as cores oficiais do Halloween e estas terão obrigatoriamente de estar presentes na decoração da casa nesta época festiva. 


2- Abóboras: as rainhas da festa

Uma decoração de Halloween que se preze tem que estar repleta de abóboras! 

Estas poderão ir desde as tradicionais abóboras, esvaziadas do seu conteúdo, com buracos nos olhos, nariz e boca que se conseguem com recurso a uma faca afiada e onde uma vela no interior dará o efeito desejado, aos mais originais desenhos feitos na casca, como bruxas desenhadas a preto e uma vela espetada no cimo da abóbora. 

Para uma decoração de Halloween mais trendy, pinte as abóboras em tons metálicos, dourados ou prateados; para um Halloween mais rústico, pinte algumas abóboras de branco, para misturar com as tradicionais cores de laranja; pode ainda aplicar fitas decorativas nas abóboras.



3- Teias de aranha arrepiantes

Imprescindível na decoração de Halloween – quer interior, quer exterior – use novelos de lã branca ou algodão de enchimento para esticar e criar teias de aranha de diferentes tamanhos que pode usar para decorar tudo, desde janelas e portas a mesas e locais inesperados… A ideia é conseguir que algo arrepiante toque na mão ou no rosto de alguém quando eles menos esperam! 

Não se esqueça de adicionar algumas aranhas de plástico para completar a decoração!


4- Decorando com preço baixo

Nas lojas de decoração, não faltará, por esta época, inúmeros enfeites decorativos de Halloween – uma boa aposta para quem quer decorar a casa de forma rápida e com preço baixo. 

Mais ainda, só se meter as mãos na massa e, com recurso a papel, cartolina, feltro e plasticina criar as suas próprias decorações alusivas à data, tais como vassouras, chapéus de bruxa, abóboras, fantasmas, aranhas, morcegos, esqueletos… suspendendo-as do teto com fio nylon, colando-as às janelas e portas ou criando grinaldas de Halloween


5- Iluminação assustadora

A iluminação é fundamental na decoração e, no que toca ao Halloween, a casa deve estar na sua maioria escura, tendo sempre o cuidado de iluminar o percurso para o banheiro, cozinha e todos os outros espaços de passagem. 

Para dar o efeito de mistério que qualquer decoração de Halloween merece, coloque velas em lugares estratégicos, aproveite as abóboras iluminadas ou coloque panos finos sobre os abajures para escurecer e tornar mais dramático qualquer ambiente.


6- Decoração sonora

Uma decoração de Halloween à altura, requer uma banda sonora condizente… principalmente se vai dar uma festa de Halloween e receber amigos nessa data. 

Pesquise e faça uma lista dos sons mais assustadores e arrepiantes que conseguir e coloque pra tocar – a sua decoração de Halloween até vai ganhar vida própria!


7- Fantasmas fantásticos

Um símbolo icônico do Halloween, os fantasmas são um elemento que não podem faltar nesta decoração – feitos de lençóis ou panos velhos, de papel ou cartolina, crie-os de várias formas e tamanhos, para depois pendurar no teto, nas fechaduras de portas, na janela ou na porta da entrada. Boo!


8- Halloween no jardim

A decoração de Halloween também pode se estender até ao jardim, a varanda ou a simples entrada da casa, uma fila de abóboras iluminadas, posicionadas no chão ou em cada um dos degraus de uma escada provoca sempre um efeito fantástico. 

Esqueletos, bruxas, gatos pretos, caveiras, morcegos, teias de aranha, lanternas ou fantasmas suspensos nos ramos de árvores e outros elementos alusivos à época também podem ser usados para decorar o exterior da casa para o Halloween.





Fonte: eudecoro  revistazap




sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Quebra-galhos domésticos



Como tirar manchas corriqueiras como batom, vinho, gordura e caneta?

A remoção de manchas começa na pré-lavagem. E há boas soluções naturais, econômicas e ecológicas. Para limpar marcas de batom e caneta, aplique um pouco de álcool, deixe agir por alguns minutos e lave. Sinais de gordura saem com a aplicação de talco e a escovação para a retirada do excesso. ou tente o papel absorvente, seguido de água morna e detergente até a água esfriar. Para manchas de vinho, umedeça um pano com água morna e pressione o local afetado. Depois, é só lavar.

Como suavizar o mau cheiro de carpetes e tapetes?

Para uma limpeza a seco, espalhe bicarbonato de sódio sobre a superfície e, então, passe o aspirador de pó. Se quiser eliminar odores de forma mais profunda, aposte na mistura de vinagre branco e água. Para cada litro de água, coloque três colheres de sopa de vinagre. Aplique com esponja ou pano de limpeza, esfregando suavemente. Depois, use um pano seco para eliminar o excesso. Não seque ao sol.

 (Foto: Bernardo França/Casa e Jardim)

Como eliminar ácaros de colchões e travesseiros?


Ácaros podem ser reduzidos, mas nunca totalmente eliminados. Prepare uma solução caseira acaricida: três litros de água e 200 ml de vinagre branco. Aplique-a no colchão com esponja, cuidando para não encharcar. Travesseiros podem ser higienizados da mesma forma — lembre-se: eles precisam ser trocados a cada dois anos. Depois da limpeza, as peças devem ser mantidas em local bem ventilado até secarem por inteiro.

Como limpar o rejunte mofado do banheiro?

Misture bicarbonato de sódio e água quente e esfregue o rejunte com escovão. Para suavizar as manchas de pias e bacias, aplique uma pasta de bicarbonato e vinagre branco e deixe agir por algumas horas.

 (Foto: Bernardo França/Casa e Jardim)
Como limpar paredes?

Tintas laváveis não absorvem manchas e podem ser mantidas sempre limpas com água e sabão. Se não for este o seu caso, use uma esponja e detergente neutro. Não esfregue com força, pois isso pode desgastar a tinta, principalmente em casos de acabamentos foscos. Quando a superfície apresenta fungos ou bolor, limpe-a com uma mistura de água sanitária e água limpa em partes iguais.

Deixe agir por 30 minutos e enxágue. Se for necessário refazer a pintura, aguarde a secagem completada superfície antes de aplicar a tinta.

Como tirar pelos de estofados?

Invista em um aspirador de pó que tenha acessórios específicos para esse tipo de limpeza. Na falta do aparelho, fique com os rolinhos “tira-pelo”, de fita adesiva, vendidos em supermercados. Com preços acessíveis, agarram pelos, cabelos e poeira de superfícies como sofás e poltronas.

Qual é a maneira correta de limpar persianas e ventiladores?

Persianas devem ser limpas semanalmente. Em locais muito poluídos ou com maresia, a frequência pode ser diária. Passe o aspirador de pó com o bocal de escova dos dois lados das lâminas. Na falta do aparelho, fique com o espanador ou pano seco macio. Nunca utilize produtos químicos. No caso dos ventiladores, desmonte as hélices e grades e lave com água e sabão. Caso o modelo não permita, o aspirador de pó resolve o problema.

 (Foto: Bernardo França/Casa e Jardim)

Como desencardir peças brancas sem utilizar produtos industrializados?

O vinagre branco e o bicarbonato de sódio são bons alvejantes e também funcionam para desencardir roupas. Em um balde com cinco litros de água, coloque um copo de vinagre e deixe a peça de molho por uma hora. Lave normalmente com sabão em pó de qualidade. Outra opção é colocar a peça de molho em água fria, sabão e uma xícara de chá de bicarbonato de sódio. Depois, realize a lavagem normal.

Como tirar o cheiro de cigarro da casa?

Não há muitas alternativas além de deixar a casa bem ventilada e ter sempre à mão sprays antitabaco, vendido sem supermercados. Quando houver fumantes em casa, mantenha os cinzeiros limpos.

O que fazer quando os potes de plástico ficam com cheiro impregnado?

Um erro comum é o uso da água sanitária na limpeza de plásticos. O produto pode ser absorvido pelo plástico e penetrar nos alimentos. Para prevenir o mau cheiro nesses utensílios, basta lavá-los com água e detergente, secá-los e guardá-los destampados. Para recuperar peças que estejam com odor, coloque de molho em água morna e vinagre por 15 minutos. Em casos de maus cheiros persistentes, use vinagre puro.

Como aumentar a vida útil das flores?
Coloque-as em vasos limpos com água filtrada até a metade. Faça um corte diagonal de cerca de dois centímetros no cabo. troque a água todos os dias e, a cada operação, adicione uma pedra de gelo e corte mais um centímetro do cabo. Flores que começarem a murchar devem ser retiradas para que não prejudiquem as outras. Outra sugestão é deixar as flores longe de frutas como maçã, pera, abacate e banana – ao amadurecer, elas liberam etileno, que prejudica a saúde das plantas.
 (Foto: Bernardo França/Casa e Jardim)


Como eliminar as bolinhas que se formam nas roupas?


Esqueça o velho truque da lâmina de barbear, pois elas prejudicam os fios. Uma receita fácil e eficaz é usar uma esponja de cozinha nova para esfregar – com o lado mais áspero – a área danificada da peça, sempre em movimentos circulares. Em casos mais leves, a fita adesiva, enrolada na mão com o lado aderente para fora, dá conta do serviço.

Como eliminar – ou inibir – as formigas que invadem a casa?

Coloque saquinhos com folhas de louro ou cravos-da-índia dentro dos armários. Esses elementos agem como repelentes naturais. A estratégia só funciona se os mantimentos estiverem fechados e se os sachês forem trocados a cada duas ou três semanas. Para controlar focos de formigas, prepare uma solução de água e detergente em partes iguais. Com o auxílio de uma seringa com agulha, injete o líquido nos orifícios de onde elas saem, como paredes e frestas de batentes de portas e janelas. No mais, deixe o ambiente sempre limpo, livre de migalhas e evite o acúmulo de louça suja na pia.

 (Foto: Bernardo França/Casa e Jardim)


Como acabar com o ruído nas portas e janelas?

Realize manutenção com produtos lubrificantes ou antiferrugem pelo menos duas vezes por ano. e fique atento aos apertos necessários nos parafusos e dobradiças. Manter os mecanismos sempre limpos inibe os rangidos.

Como tirar etiquetas de produtos novos? 

Quando a superfície é porcelana, vidro, metal ou plástico, despeje água Quente. A cola derrete e o papel se solta. Para outros materiais, tente detergente ou vinagre. Óleo de cozinha também amolece a etiqueta!

Como eliminar a umidade de armários e gavetas?

Ao notar mofo nos armários, remova a camada de fungo com um pano ou esponja umedecida em vinagre branco. Se houver manchas, esfregue levemente. Espere secar e reponha as roupas. Caso o surgimento do mofo seja recorrente, posicione potinhos com bicarbonato de sódio nas extremidades dos nichos e gavetas. Outra solução são os sachês de sílica granulada, à venda em lojas de produtos de limpeza. O efeito é o mesmo do bicarbonato.
 (Foto: Bernardo França/Casa e Jardim)

Como remover papel de parede e adesivo sem estragar a pintura?

Há dois tipos de papel de parede: os comuns, permeáveis, e os vinílicos, que podem ser lavados. O processo de remoção de ambos é praticamente o mesmo, com uma única diferença: no caso do primeiro, deve-se retirar antes a camada de PVC que o reveste. Puxe com a mão. Molhe a superfície com uma esponja e, usando uma espátula de silicone, comece a remoção. Para se livrar de um adesivo, aponte o secador de cabelo, ligado na temperatura quente. Após alguns segundos, o plástico enrugará completamente. Lembre-se apenas de que, uma vez retirados das paredes, tanto o papel de parede quanto o adesivo serão inutilizados.

 (Foto: Bernardo França/Casa e Jardim)

Qual é o jeito certo de cuidar de toalhas, roupas de cama e cobertores?

Siga rigorosamente as instruções do fabricante na hora de lavar e passar. Toalhas de banho e roupas de cama devem ser lavadas toda semana. Cobertores, apenas duas vezes ao ano. Um erro comum é guardá-los, por tempo indeterminado, em sacos plásticos fechados a vácuo. Prefira as embalagens de tnt, que permitem o respiro do enxoval.


De quanto em quanto tempo é preciso limpar o micro-ondas, a máquina de lavar, o ferro de passar roupa e como fazer isso?

O forno de micro-ondas deve ser limpo semanalmente. Coloque uma vasilha com água e uma rodela de limão e aqueça por até cinco minutos. Espere a água esfriar e passe esponja macia ou pano no interior do aparelho, removendo os resíduos que o vapor amoleceu. Para higienizar a máquina de lavar roupa, programe um ciclo completo com a água no nível máximo. Acrescente 200 ml de vinagre branco ou água sanitária. Quanto ao ferro de passar, logo após o uso e com o aparelho completamente frio, esvazie o compartimento de água e passe um pano úmido na base. Não esfregue palha de aço ou vela. A palha de aço forma ranhuras que podem danificar os tecidos e a parafina pode manchar as roupas.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Varais de teto, piso e parede para organizar a lavanderia


Não importa se a área que você dispõe para o varal – ou os varais – é a de um generoso quintal ou a de uma lavanderia compacta de apartamento: existem boas soluções para todos os espaços. 
Apresentamos aqui uma seleção de modelos com opções para teto, parede e piso, além de exemplares portáteis e acessórios práticos.


DECIDA ONDE INSTALAR. Para fixar este varal na parede (foto), encaixe o trilho de aço com as roldanas no suporte específico. Se preferir colocá-lo no teto, dispense o suporte e parafuse o trilho na laje. Outro diferencial do produto é que as varetas descem uma a uma. De alumínio, mede 38 cm de profundidade, está disponível nas versões com 1 m, 1,20 m e 1,40 m de .


DE GORDINHO A MAGRINHO EM UM INSTANTE. O Varal sanfonado maxi 1,20 m (Mor) se estica todo para receber as roupas molhadas. Depois de secas, pode-se recolher a estrutura retrátil de alumínio, reduzindo sua profundidade de 42 cm para 7 cm. Com 1,20 m de largura, as varetas de polipropileno abrigam até 8,40 m de tecidos.


DUPLA FUNÇÃO COM GANHO DE ESPAÇO. O modelo Tradicional de teto combina um varal com sete varetas e uma placa telada encaixável acima do primeiro, no mesmo jogo de cordas. Sobre a tela, é possível estender tramas delicadas (no limite de 6 kg). De alumínio com pintura eletrostática branca, as peças (1,20 x 0,60 m cada) suportam, juntas, até 20 kg. 


FÁCIL DE LEVAR. Carregue o Parabólico (Mor) para os locais mais ensolarados da casa. Ele conta com base de alumínio e cordas de PVC, resistindo ao peso de até 20 kg de roupas. A estrutura quadrada, com 1,11 m de lado e 1,46 m de altura, pode ser fechada.


PENDURE NA PORTA. Boa opção para quem não conta com espaço ou está impedido de furar a parede e o teto para colocar um varal comum, o Portátil (Mor) tem braços deslizantes, que se encaixam em janelas e portas. De aço pintado e polipropileno (41,5 x 28 cm), acomoda até 3,45 m de roupas.


CABE BEM MAIS. O Varal de chão (Brinox) apresenta abas laterais móveis, que ampliam a área para pendurar itens. De alumínio, com 1,77 x 0,56 x 0,94 m, suporta até 16 kg. Como é dobrável, torna-se compacto na hora de ser guardado. 


DE PONTA A PONTA. Uma evolução das cordinhas que atravessam a lavanderia ou o quintal, o Polimax (Maxeb) permite a instalação em paredes distantes até 3,50 m uma da outra. Composto de suportes de aço e polipropileno (35 cm de largura), o modelo oferece a possibilidade de acessar cada uma das cinco cordas individualmente. Sustenta até 15 kg.


ISSO É QUE É RENDIMENTO! Para não lotar o varal com roupas íntimas e meias, aposte no Happy days (Secalux), com seus 20 prendedores divertidos. Mede 37 x 21,5 x 28,5 cm, é feito de polietileno e aguenta 1 kg de peso.


CAMISAS E VESTIDOS ESTICADINHOS. Oito cabides reunidos em um gancho formam o varal Fácil (Secalux), que não deixa as peças amarrotarem enquanto secam, facilitando na hora de passar. Com 36 x 49 x 48 cm, é de plástico e sustenta 5 kg.



PARA SEUS TÊNIS. Abriga dois pares o Mini varal para calçados (Mor). O cabide de polietileno tem 20 cm de diâmetro e 26 cm de altura. 


ACOPLE UM MÓDULO NA SEQUÊNCIA DO OUTRO. Cada StendMax (Maxeb), feito de plástico (9,2 x 6 x 10 cm), oferece uma corda para 5 kg de roupas. O sistema se vale de uma mola: ela estica a corda – por até 6 m – até que você a prenda no gancho da parede oposta e depois a recolhe.


TRAVA AUTOMÁTICA. O suporte de plástico para fixar na parede (4,3 x 2 cm) possui um mecanismo que prende e solta o varal Estica fácil (Secalux) quando se tensiona o puxador. O conjunto soma corda de polipropileno (7 m) para até 6 kg.



SOBE E DESCE MAIS LEVE. Funciona como uma manivela o Elevador (Vilar) para varal de teto, auxiliando na tarefa de erguer até 10 kg. Basta instalar a caixa (22 x 27 x 8 cm) na parede e conectar as cordas. 



Fonte: casa.abril

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

A família cresceu? Veja alguns cuidados que devem ser tomados com a casa para segurança dos pequenos



Você tomou todos os cuidados para a chegada dele, planejou, comprou um apartamento maior e economizou.

Ele chegou! E junto com ele, nasceram olhares atentos e cuidadosos que se preocupam em manter a beleza dos ambientes, tornando-os apropriados para que os pequenos possam circular com liberdade e segurança. Unir estética e crianças pode não parecer fácil, mas com algumas dicas simples ficará fácil!


Cuide do sofá 

Não há limites com as crianças em casa. Sob o olhar delas, aquele lindo sofá que realça a sala com sofisticação se torna facilmente a cama elástica de um playground, além de ser um espaço livre para deitar ou fazer um lanche em frente à televisão. Existem soluções sábias e práticas que ajudarão a conservar a durabilidade do sofá.

Primeiramente, a impermeabilização do móvel garante que os líquidos ou odores não sejam absorvidos, protegendo-o do possível derramamento de bebidas e alimentos. Outra opção são as capas laváveis. Quando bem escolhidas, elas também dão um toque especial à decoração.



Detalhes que protegem 

A preocupação da maioria dos pais é a necessidade que os pequenos têm de sentir a casa com os dedos, colocando a mão, muitas vezes onde não deviam. Os protetores de tomada, as travas de porta e as borrachas para arestas pontiagudas serão grandes aliados para evitar acidentes nos primeiros anos da infância.



Receitas em família 

“Cozinha não é lugar para criança”. A cozinha é o cômodo mais delicado da casa para as crianças. O fogão é um equipamento que merece um olhar apurado, por isso prefira os que possuem a porta do forno com vidro temperado. Quanto às panelas quentes, coloque-as nas últimas bocas e sempre com o cabo para trás.

As facas e outros acessórios afiados devem estar somente ao alcance dos adultos, de preferência em um local fechado.




Alegria à mesa 

Juntar a família para uma refeição é um deleite para todos. Os membros mirins alegram o momento a cada colherada. Para manter a segurança e garantir diversão, escolha pratos resistentes, como os de vidro temperado e acrílico. 

Existem ótimas opções que oferecem elegância e bom gosto ao servir suas receitas. Outra dica é prender a toalha na mesa para evitar que tudo sobre ela acabe no chão ou cause acidentes.




Quarto belo e seguro 

O quarto tem que ser divertido, aconchegante, repleto de bom gosto e, principalmente, de cuidados especiais. Devemos, então, ficar atentos à combinação das composições e às formas dos móveis que precisam seguir um conjunto de normas de segurança da ABNT.

Quinas e vidros avulsos são proibidos; quando corretas, as medidas do berço protegem o bebê e facilitam a sintonia com a mãe, assim como o colchão antialérgico que irá colaborar com a saúde de todos.




Lembramos que um ambiente planejado e espaçoso facilita a circulação, brincadeira e bem-estar. Invista em móveis e imóveis bonitos e de confiança!



Fonte: westwing

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Pensando em morar na praia? Já conhece os Ingleses?

Comentado por muitas revistas como o melhor local para se morar, o bairro dos Ingleses vem evoluindo muito durantes os últimos 20 anos. Triplicando o número de moradias de luxo, restaurantes e locais de prestação de serviços, é hoje um dos bairros mais procurados para moradia.

Entre as construções mais antigas e os novos conjuntos habitacionais de alto custo de vida há um perfeito equilíbrio entre área verde e área urbana, proximidades do litoral e ruas em ótimo estado.

Eleito o bairro mais seguro de Florianópolis e com menor número de índices de violência de toda a região, os assaltos são raros por conta do forte policiamento e sistemas internos de segurança em cada moradia.

Conheça nosso empreendimento nos Ingleses e venha ser um morador deste bairro maravilhoso!




sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Como organizar o Guarda-roupa

Arrumar o armário é uma das tarefas mais temidas pelos bagunceiros. Além de tomar muito tempo, essa é uma daquelas atividades que simplesmente não podem ser abandonadas no meio. Por isso, muita gente tem preguiça de encarar a tarefa por não saber por onde começar.

A organização do guarda-roupa deve ser encarada como uma boa oportunidade de verificar todas as peças que possui e avaliar quais são realmente usadas e aquelas que podem ser descartadas, por exemplo, as que não servem mais. Aproveite para separar roupas, sapatos e acessórios, em bom estado, que podem ser doados. Então, tire tudo do armário e pense com carinho sobre cada muda de roupa.

Um bom ponto de partida é saber o que pendurar e o que dobrar. O maior erro na hora da organização é colocar tudo no cabide. Peças de tricô e de lã, por exemplo, devem ser mantidas dobradas. Se forem penduradas, seu próprio peso sobre o cabide faz com que a peça perca a forma e esgarce. Já roupas com babados ficam melhor no cabide do que na gaveta porque a chance de amassar é menor. Mas nunca ponha duas peças no mesmo cabide, pois elas vão amassar e será mais difícil encontrá-las.

Uma forma bastante prática de guardar os cintos é enrolá-los, um a um, e acomodá-los nos nichos de um organizador de gaveta. Você pode arrumá-los por cor ou por frequência de uso, colocando os mais utilizados na frente. Indicado para arrumar também calcinhas e meias, este tipo de organizador, fabricado em tecido ou acrílico, é comercializado em variados tamanhos, por isso, atenção na hora da compra: tenha em mãos as medidas da gaveta para adquirir um modelo compatível.



A melhor maneira de colocar as meias em ordem é usar um organizador de gaveta dde tecido ou acrílico. Assim, colocando um par em cada nicho, você diminui a chance de perder um dos “pés”. Mas não basta ter um organizador para ter gaveta arrumada: manter a rotina é fundamental. Por isso, tirou, recoloque no mesmo lugar e seguindo um método;



Existem organizadores específicos para sutiãs, mas uma opção é colocá-los diretamente em uma gaveta, enfileirados, porque organizados assim, a possível deformação da peça é evitada. Dependendo da quantidade e variedade deste tipo de roupa íntima, uma dica é agrupá-las por cor ou por frequência de uso, deixando os mais utilizados na frente;



Dentro do guarda-roupa, os jogos de banho podem ser colocados em caixas de TNT, em cestos, diretamente em gavetões ou então em prateleiras.

Agrupe as peças de cada jogo e organize-os por cor. Para as toalhas avulsas, uma dica é empilhá-las seguindo uma ordem crescente de tonalidades, da mais clara até a mais escura, por exemplo;



Ainda nas prateleiras do guarda-roupa ou em gavetões, organize os jogos de cama. Para facilitar na hora de escolher essas peças, em especial, as avulsas, uma alternativa é acomodá-las dentro de capas plásticas, identificadas por etiquetas;



As roupas de ginástica devem ser organizadas em uma mesma gaveta, quando possível: acomode as calças enroladas e as demais peças , dobradas. Dependendo da quantidade e variedade de itens, você pode agrupá-los por cor, empilhados ou em cascata;



As prateleiras dentro do guarda-roupa são ótimos lugares para arrumar as malhas e os tricôs, assim como as calças jeans e as de moletom, sempre dobradas e empilhadas. As malhas e tricôs podem ser agrupados por cor ou tipo de gola ( por exemplo, faça três pilhas, uma com peças de golas arredondada, outra com as de gola alta e mais uma, para as golas "v"). por sua vez, as calças, caso prefira, podem ser penduradas em cabides;



Guarda-roupa feminino: em cabides, pendure blusinhas, calças sociais, saias, vestidos, camisas, casacos, jaquetas e blazers. Se atente ao tipo de cabide utilizado, este deve suportar o peso da roupa sem quebrar ou deformar a peça. Para uma maior praticidade na hora de retirá-los, disponha todos os cabides com o gancho virado para dentro do armário. Arrume as peças por famílias, conforme a tipologia e características de cada item. Por exemplo (foto), pendure as camisas, na sequência, as blusinhas de manga longa, e em seguida, as sem manga;



Guarda-roupa masculino: em cabides, pendure camisas, camisetas, calças sociais, ternos, blazers, jaquetas e casacos. Se atente ao tipo de cabide utilizado, este deve suportar o peso da roupa sem quebrar ou deformar a peça. Para uma maior praticidade na hora de retirá-los, disponha todos os cabides com o gancho virado para dentro do armário. Arrume as peças por famílias, conforme a tipologia e características de cada item. Por exemplo (foto), pendure os ternos, na sequência, as jaquetas jeans, e em seguida, as camisas;


Caso não tenha uma sapateira, os calçados podem ser organizados dentro do guarda-roupa, em caixas de plástico, com furos para ventilação...



...Ou em prateleiras. Para uma melhor visualização, posicione um pé em frente ao outro ou então deixe nas fileiras do fundo os sapatos menos utilizados, como os de festa. Se optar pelo uso da prateleira e também das caixas plásticas, faça o rodízio de estação: por exemplo, enquanto durar o verão, acomode nas caixas os sapatos de inverno.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Tudo sobre FGTS


O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pode dar uma força ao trabalhador na hora de comprar a casa própria.

Confira, a seguir, 20 perguntas sobre quem pode usar esse recurso, e como ele funciona. 



1. O que é o FGTS?

O FGTS é a sigla para Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. Quando foi criado o SFH (Sistema Financeiro de Habitação), em meados da década de 1960, o governo federal criou duas fontes de recursos para o crédito habitacional: a vinculação da captação de poupança pelos bancos comerciais à concessão de crédito habitacional e a poupança obrigatória consistente em 8% do salário devido ao empregado, valor esse a ser recolhido pelo empregador e depositado em conta vinculada ao empregado.

2. Em que situações é possível sacar o FGTS?

Inicialmente, o empregado somente podia dispor dor recursos depositados pelo empregador na sua conta vinculada ao FGTS, quando fosse demitido ou para pagar parte do preço de aquisição de sua casa própria. 

Depois, com o passar dos anos o governo liberou o saque, pelo empregado, para compra de ações de empresas estatais (Banco do Brasil, Petrobras e Vale do Rio Doce, quando ainda era pública).

3. Como saber se posso usar o FGTS para comprar o imóvel?

Para usar o FGTS, é preciso cumprir quatro requisitos:

1) Ter pelo menos três anos de carteira assinada. Esse período não precisa ser contínuo, ou seja, a pessoa pode ter trabalhado um ano em 2002 e outros dois a partir de 2010, por exemplo.

2) Não ter financiamento ativo no Sistema Financeiro de Habitação (SFH) em nenhuma parte do país.

3) Não ser proprietário de imóvel residencial no município onde pretende comprar o novo. Assim, se tem um apartamento em São Paulo, poderá comprar outro em Belo Horizonte, mas não na capital paulista.
4) Trabalhar ou morar no município em que fica o imóvel que pretende comprar usando o FGTS.

4. De que documentos preciso para conseguir sacar o FGTS?

Os documentos necessários são aqueles que comprovam que o comprador atende a todos os requisitos para sacar o fundo de garantia (listados na resposta 2), como carteira de trabalho, comprovante de residência (conta de água ou luz), certidão de nascimento e, se for casado, de casamento, carteira de identidade e CPF. 

Além disso, é preciso apresentar a certidão de matrícula e cópia do IPTU da casa ou apartamento a ser comprado, para demonstrar que o imóvel está em situação regular e pode ser adquirido com o FGTS.

Corretores e o próprio agente financeiro poderão orientar sobre esses documentos e como obtê-los.

5. Que imóvel posso comprar com o FGTS?

Imóvel residencial ou misto (para residência e atividades comerciais). A finalidade tem que prever a moradia do trabalhador, impossibilitando a compra de um flat como investimento, por exemplo.

6. Posso usar o FGTS para a compra de imóvel comercial?

No que se refere a imóvel comercial, desde que tal imóvel também seja utilizado para a moradia, sendo certo que do valor do FGTS a ser desembolsado será descontado proporcionalmente a parte do imóvel destinada ao comércio.

7. É possível usar o FGTS de mais de uma pessoa na compra de um imóvel?

É possível usar o FGTS de mais uma pessoa na compra de um imóvel desde que todas as pessoas que sacaram o FGTS constem na escritura e no registro como coproprietários do imóvel.
8. Se um casal quiser comprar um imóvel com o FGTS de ambos. O limite dobra para R$ 1,5 milhão?

Se um casal quiser comprar um imóvel com o FGTS de ambos o limite continua sendo R$ 750 mil. 

O limite é por imóvel e não por pessoa.

9. É possível sacar o FGTS para ajudar um familiar a comprar um imóvel?

Sim, é possível, desde que a pessoa que sacar o FGTS conste na escritura e no registro como coproprietário do imóvel.

10. É possível usar o FGTS para reformar um imóvel?

Sim, porém, é necessário contratar um construtor para apresentar um cronograma de obras, de forma que os recursos sejam liberados de acordo com o avanço das obras.

11. No caso de financiamento, posso usar o FGTS para abater a dívida?

É possível utilizar o FGTS tanto para abater o principal da dívida ou o valor das parcelas do financiamento. Tendo em vista que os financiamentos são de longo prazo, o efeito o FGTS no abatimento do principal da dívida é pouco significativo na redução do valor da prestação do financiamento. 

A utilização do FGTS para abatimento do valor da prestação do imóvel representa um alívio muito mais efetivo para o comprador.

12. No caso de financiamento, o FGTS vale para pagar a entrada do imóvel ou nas prestações?

É indiferente o uso do FGTS para pagar a entrada, abater o principal da dívida, ou abater o valor das prestações.
13. Quem tem dívida pode sacar o fundo?

O saque do FGTS é direcionado prioritariamente para fins habitacionais, sendo admitidas exceções casuais para compra de ações do Banco do Brasil, Petrobras, etc. 

Além disso o FGTS deve ser necessariamente desembolsado para o vendedor do imóvel, ao construtor do imóvel ou ao credor do financiamento imobiliário.

14. Posso usar somente parte do FGTS na compra de um imóvel?

É possível utilizar parte do FGTS para compra de imóvel e deixar um saldo remanescente na conta vinculada.

15. Como saber quando se tem de FGTS?

A Caixa Econômica Federal fornece essa informação a partir do CPF do empregado.

16. Se o imóvel comprado ultrapassar o limite para uso do FGTS, é possível sacar o fundo para amortizar a dívida depois?

Não é possível desembolsar recursos do FGTS para aquisição de imóvel acima do teto máximo de avaliação, ainda que a dívida da aquisição esteja no limite máximo. 

O saque do fundo é com base no imóvel e consequentemente do respectivo valor.

17. A herança de um imóvel interfere na possibilidade de uso do FGTS para a compra de uma outra residência?

Sim. Se a pessoa já tem uma casa ou apartamento, não importa como tenha obtido, não pode sacar o FGTS, salvo quando a herança ou doação vierem com uma cláusula de usufruto.

18. No caso de um divórcio, o imóvel fica registrado como um bem para o ex-cônjuge. É possível o comprador voltar a usar o FGTS para adquirir um novo apartamento?

Sim, desde que seja comprovada a titularidade do imóvel, através da escritura e matrícula.

19. Sempre vale a pena sacar o FGTS na compra de um imóvel?

Atualmente, vale a pena utilizar o FGTS para a compra de um imóvel porque a remuneração do depósito é muito pequena se comparada aos juros do financiamento habitacional, ainda que seja Minha Casa, Minha Vida.

20. Quando tempo o FGTS demora para ser liberado?

Uma vez feito o pedido pelo agente financeiro, o dinheiro do FGTS demora, em média, cinco dias para ser liberado. Porém, os outros processos ligados à compra de um imóvel, como a aprovação do financiamento, podem levar mais tempo, e o negócio leva, geralmente, de 60 a 90 dias para ser concluído.


Fonte: jornalfloripa economia.uol simplifiquedireito

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Novo parceiro

Nós da Fabiano Motta Imóveis, trabalhamos muito para que você encontre o imóvel dos seus sonhos, esteja ele onde estiver.

Por isso, é com muito prazer que anunciamos hoje, nossa nova parceria com uma importante imobiliária nos EUA!

Trabalharemos em conjunto para que nossos clientes interessados em adquirir imóveis em Miami, tenham a segurança de comprar o melhor imóvel, com a facilidade e confiança de ser assessorado por uma imobiliária Brasileira.


Para saber mais sobre esse importante acordo e conhecer alguns imóveis em Miami, entre em contato conosco: (48) 3034-3600 ou contato@fabianomotta.com.br


quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Cuidados na hora de oficializar o sonho imobiliário

Contratos de compra, venda e aluguel de imóveis não dizem respeito apenas ao firmamento de um compromisso, mas também — e principalmente — à realização de sonhos.

As pessoas se envolvem financeira e emocionalmente nesses processos, por isso, é de extrema importância que os contratos relativos a essas transações imobiliárias sejam desenvolvidos de maneira correta. Ter objetividade e clareza nos termos decididos ajuda a evitar possíveis futuros atritos por conta de interpretações diferenciadas. 




Pensando nisso, elaboramos uma lista de todas as informações que não podem faltar nesse documento. Confira:

Dados dos envolvidos

É preciso registrar todos os dados pessoais dos envolvidas no processo — ou seja, do comprador e do vendedor. Entre as informações que precisam constar estão: nome completo, estado civil, nacionalidade, profissão, CPF, RG e endereço completo de residência.

Do que se trata o contrato

No item sobre o objeto do contrato, é preciso especificar que o documento refere-se à venda/compra do imóvel em questão. 

Descreva o imóvel da mesma forma que aparece na matrícula no Cartório de Registro, onde constam informações detalhadas da propriedade — inclusive sobre os imóveis ao redor.

Informações financeiras

Inclua no contrato de compra e venda todo e qualquer detalhe sobre os valores da transação. Informe o valor exato da venda e especifique as condições de pagamento. Caso seja acordado entre as partes que o valor será pago de forma parcelada, é preciso descrever qual o número de parcelas e o vencimento de cada uma delas. 

Outro dado que é importante constar no contrato é: como o vendedor receberá o pagamento? Em dinheiro, por transferência bancária, cheques? Comunique isso também. 

Caso haja flexibilidade nessa forma de pagamento, isso também precisa estar descrito no documento.

Quando sair, quando entrar.

Se o imóvel estiver sendo utilizado, é preciso que haja acordo entre as partes. Nem sempre a data para entrada do novo proprietário é a melhor data para a saída do atual morador. Uma conversa pode definir o melhor momento para a desocupação do imóvel que seja oportuna para ambos. 

Mas é claro que, além de acordar verbalmente, é preciso incluir uma cláusula que determine essa data. Tudo relacionado ao processo de compra e venda precisa estar especificado no contrato.


E no contrato de aluguel?

No caso de contrato de aluguel, algumas informações coincidem com os itens do contrato de compra e venda, mas outras são bem específicas desse tipo de transação. Conheça as principais:

•    Nome, endereço e qualificação do proprietário do imóvel e locatário;
•    Se houver fiadores, os dados relativos a eles também devem constar;
•    Endereço e descrição do imóvel;
•    Valor do aluguel e o índice do reajuste, que deverá ser anual;
•    Local onde os pagamentos deverão ser realizados e forma de pagamento;
•    Tipo de garantia da locação, que pode ser fiança, caução, seguro-fiança ou cessão fiduciária de quotas de fundo de investimento. (Incluído pela Lei nº 11.196, de 2005);
•    Identificação de todas as despesas que ficarão a cargo do locatário, como IPTU, taxas e prêmios de seguro contra fogo;
•    Destinação do imóvel, no caso de casas e apartamentos residenciais; 
•    Período de vigência do contrato;
•    Termo de vistoria, que deve constar as condições do imóvel. A vistoria deve ser feita antes da entrada no imóvel e após a saída do locatário;
•    Especificação de multas no caso de atraso de atraso no pagamento do aluguel, rescisão contratual antes do término do contrato por parte do locatário e por infração a qualquer das cláusulas do contrato.



Fonte: publicidadeimobiliaria ogestorimobiliario